Os textos de Gregório Duvivier

Olá pessoal,
esse final de semana fiz a prova da UERJ, uma faculdade federal aqui no RJ, não fui tão bem quanto na primeira MAS já estou na segunda fase,graças a Deus.
Uma questão, ou melhor, um texto que me chamou atenção foi de um autor que até então eu achava que desconhecia (Ele trabalho pro Porta dos Fundos, aquele canal de comédia do youtube) e eu achei tão envolvente que eu, que não gosto muito de literatura li o texto,re-li e tive vontade de ler mais.
Sendo assim, procurei alguns dos melhores textos dele e trouxe pra vocês,inclusive o que caiu na prova.


É MENINA (Sobre tudo o que as mulheres vão ouvir ao longo da vida)
É menina, que coisa mais fofa, parece com o pai, parece com a mãe, parece um joelho, upa, upa, não chora, isso é choro de fome, isso é choro de sono, isso é choro de chata, choro de menina, igualzinha à mãe, achou, sumiu, achou, não faz pirraça, coitada, tem que deixar chorar, vocês fazem tudo o que ela quer, isso vai crescer mimada, eu queria essa vida pra mim, dormir e mamar, aproveita enquanto ela ainda não engatinha, isso daí quando começa a andar é um inferno, daqui a pouco começa a falar, daí não para mais, ela precisa é de um irmão, foi só falar, olha só quem vai ganhar um irmãozinho, tomara que seja menino pra formar um casal, ela tá até mais quieta depois que ele nasceu, parece que ela cuida dele, esses dois vão ser inseparáveis, ela deve morrer de ciúmes, ele já nasceu falante, menino é outra coisa, desde que ele nasceu parece que ela cresceu, já tá uma menina, quando é que vai pra creche, ela não larga dessa boneca por nada, já podia ser mãe, já sabe escrever o nomezinho, quantos dedos têm aqui, qual é a sua princesa da Disney preferida, quem você prefere, o papai ou a mamãe, quem é o seu namoradinho, quem é o seu príncipe da Disney preferido, já se maquia nessa idade, é apaixonada pelo pai, cadê o Ken, daqui a pouco vira mocinha, eu te peguei no colo, só falta ficar mais alta que eu, finalmente largou a boneca, já tava na hora, agora deve tá pensando besteira, soube que virou mocinha, ganhou corpo, tenho uma dieta boa pra você, a dieta do ovo, a dieta do tipo sanguíneo, a dieta da água gelada, essa barriga só resolve com cinta, que corpão, essa menina é um perigo, vai ter que voltar antes de meia-noite, o seu irmão é diferente, menino é outra coisa, vai pela sombra, não sorri pro porteiro, não sorri pro pedreiro, quem é esse menino, se o seu pai descobrir, ele te mata, esse menino é filho de quem, cuidado que homem não presta, não pode dar confiança, não vai pra casa dele, homem gosta é de mulher difícil, tem que se dar valor, homem é tudo igual, segura esse homem, não fuxica, não mexe nas coisas dele, tem coisa que é melhor a gente não saber, não pergunta demais que ele te abandona, o que os olhos não veem o coração não sente, quando é que vão casar, ele tá te enrolando, morar junto é casar, quando é que vão ter filho, ele tá te enrolando, barriga pontuda deve ser menina, é menina.

NOSSO FILHO
Deve ter havido algum engano. Nosso filho não pode ter sido reprovado. Aposto que foi nessas matérias que ninguém se importa. Matemática, por exemplo, é uma coisa muito subjetiva. Vocês estão dizendo que x não é igual a y. Se ele tá dizendo que é, aposto que é. Ou então, que ainda vai ser. Matemática é uma coisa que muda o tempo todo. Daqui a pouco tá lá na “Superinteressante”: x agora é igual a y. Vocês vão ler e perceber: reprovaram o Marcelinho à toa. Imagina a vergonha de vocês. Acho que vocês deviam levar em conta outros critérios. Por exemplo: ele tem muitos amigos. É querido por todos. Não. Eu não acredito nessa história que ele bateu num garoto. Deve ter sido um carinho. Um afago. É que ele tem a mão pesada. Às vezes parece porrada, mas é amor. Esse meu braço engessado, por exemplo, foi um abracinho. Ele chamou a menina de piranha? Duvido. Quer dizer, pode ter chamado. Mas, pra começar, essa menina, no caso, é uma piranha. Eu sei que ela só tem sete anos. Mas todo o mundo sabe que ela é uma piranha. Ele me falou. Parece que ela já beijou três meninos. Agora é crime falar a verdade? Que mania de bullying. Tudo é bullying. Deve ter sido um stand-up. Nosso filho é um comediante nato. Hoje em dia, ninguém mais pode zuar uma criança piranha que as pessoas já chamam de bullying. Essa patrulha do politicamente correto tá deixando ele com as mãos atadas. Quando ele diz que o amigo negro é um macaco, por exemplo, ele está fazendo uma piada. Não é racismo. Sabe por quê? Porque ninguém na família dele é racista. A gente aqui em casa ouve um pagode, assiste ao “Esquenta!”, torce pelo Corinthians. Esse negócio de negro-macaco deve ter sido um stand-up que ele faz. Inclusive ele adora animais. Sim, teve aquela vez em que ele cegou um gato. Sim, isso é verdade. Mas, pra começar, a gente não sabe o que o gato fez pra merecer aquilo. Ele é um garoto justo. A gente só tem a versão do gato. Provavelmente era um stand-up que envolvia cegar o gato. Hoje em dia, o comediante não pode mais fazer nenhuma piada cegando gato. Vai ver era um experimento, tipo Instituto Royal. Às vezes um gato precisa perder um olho pro mundo ganhar a cura do câncer. Vocês têm que entender que não tá fácil pra ele. Ele tem sete anos e 18 processos nas costas. No sábado, ele faz três sessões de stand-up pra pagar as despesas com advogado. A agente dele me mata se eu contar pra ela que ele não passou.


Posto mais ao longo da semana.
Beijo

Social Profiles

Twitter Facebook RSS Feed Email Pinterest

Procura algo?

Instagram

Seguidores

BTemplates.com

Blogroll

Leitoras no Facebook.

About

Copyright © Leitoras de Web | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com